quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

CARTA AOS REFUGIADOS DO TEMPO

Bem vindos a Moçambique, como vai a vossa pátria mal amada? Espero que ela esteja bem, apesar de abandonada pelos seus filhos. Filhos esses, que era suposto lutarem para salvar os vossos países das crises em que estão mergulhados.

Bem vindos a Moçambique, país pobre e miserável com milhares de pessoas carecendo de apoio e ajuda humanitária. Bem vindos a nação dos pobres, fustigada pelas cheias e inundações, bem vindos aos nossos problemas.

Todos nós tivemos mesma sorte ou azar, fomos e estamos a ser usados e abusados pelo ocidente, a nossa maneira nós aqui em Mocambique, nossa pátria amada continuamos a resistir. Bem vindos a falta de alimentos, a dependência externa de um país com recursos.

Senhores

O que desejam? Acham que o que irão encontrar em Moçambique. Em nome de direitos humanos e pesadelos de protocolos internacionais vocês entram no país, violando nossas fronteiras. Em nome de solidariade mundial entram no nosso país a busca de um hipotético sucego e quando chegam aqui a gente vos dá farinha de milho dizem que não respeitamos os vossos direitos.

Essa vida miserável que vocês levam é típica do nosso país, vocês são sortudos porque ainda recebem comida, perguntem aos adolescentes que viraram chefes de família porque os pais morreram vítimas de SIDA, perguntem se alguém lhes dá comida, perguntem aos meninos da rua o que fazem para poder ter alimentos, perguntem se eles tem prato para servir comida.

Vocês foram enganados por gente de má fé que vos disse que daqui podiam chegar a terra prometida, Africa do Sul, foram enganados por criminosos e pela vossa fraqueza. Voltem a vossa terra e resolvam os vossos problemas. Nós também fomos agredidos violados e violentados, resistimos e assinamos acordos de paz e não violência com criminosos mas o grande objectivo foi alcancado, hoje estamos em PAZ.

Senhores

Ordeno que voltem a vossa terra, e de lá busquem sucego. Deixem-nos apoiar as vítimas de cheias ciclicas que vivem em igrejas e tendas. Voltem as vossas terras e digam a ONU para vos ajudar a partir de lá.

Se quiserem levem convosco a ACNUR e nos deixem em paz. Não vos podemos dar redes mosquiteiras em Macaretane antes de resolver o problema de Malária em Gaza e outros pontos. Não temos recursos materiais muito menos financeiros para vos dar luxo, por isso não reclamem é o que podemos fazer por vós.

Senhores

Peçam a ONU através da ACNUR para vos conceder uma parcela de terra no Ocidente, a ajuda chegará mais rápido e sem riscos de desvios. Em nome dos direitos humanos vão cultivando a preguiça. Quem é que acham que vai trazer solução para os problemas dos vossos países? Eu não tenho receios de dizer que vocês são sanguesugas, bandidos a solta que em nome de refúgio e procura de melhores oportunidades vão inundando o nosso país. Moçambique só é Moçambique porque nós estamos aqui, e resistimos a várias intempéries nunca pensamos em fugir em massa do país.

O meu país refém dos Direitos humanos e protocolos internacionais, vai criando um viveiro que ainda nos pode custar muito no futuro, porque tarde ou cedo estes mercenários vão por em prática o que mais sabem fazer – desestabilizar o país. Depois irão fugir e nos deixar na miséria. A criminalidade no nosso pais e potenciada por estes senhores. A corrupção é fomentada por estes senhores que julgam que podem comprar tudo quanto é funcionário deste país para lograr os seus intentos.

Senhores

Não queremos sujar nosso nome no que aos direitos humanos diz respeito a nivel mundial só porque não conseguimos vos dar rede mosquiteira, talheres e melhor comida. Nós também temos necessidades. São vocês abutres e sanguessugas do tempo, que não querem trabalhar mas aqui temos uma voz de comando TRABALHAR.

3 comentários:

§ol apena§ §ol disse...

O.o' ... sem palavras...

Lázaro M.J.D.M Bamo disse...

tenho palavras que me custa tira-las

Frank Chilele disse...

O reciocinio é realista e criativo. Avante Bamo!